Subscribe

RSS Feed (xml)

Powered By

Skin Design:
Free Blogger Skins

Powered by Blogger

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Cápsula - Pedro Calouste - Poema


























CÁPSULA

que se dirá do poema
enquanto coisa perdida
se este tem uma sombra
que reproduz
a cor da sua substância?
que me retransportem.
que me deitem fogo.
este é gerundiamente emocional
porque com reacções alérgicas,
é escrito com inesquecibilidade
e com whisky e vodka,
e um silenciador de voz
na leitura final.
está pronto a beber da cápsula.

Pedro Calouste
inédito

1 comentário:

  1. Bom ler bebendo vinho, whisky e vodka me enjoam... rs


    Abraços a ambos.

    ResponderEliminar