Subscribe

RSS Feed (xml)

Powered By

Skin Design:
Free Blogger Skins

Powered by Blogger

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Um poema de Sylvia Beirute - Em Parte






















EM PARTE
 
em parte porque o poeta brilhante é aquele que consegue desprender a sua voz
das suas palavras e mantê-las na precariedade do seu contexto e no subjuntivo
da sua estranheza mais original, ela lê
o seu poema sem palavras, a fim de ouvir o som da distância
nos lugares da sua voz.

Sylvia Beirute
inédito

11 comentários:

  1. Gosto bastante de poemas-lição... em especial, quando são aprazivelmente prudentes ou profundamente educados.

    :)

    ResponderEliminar
  2. Gosto das suas partes: são belas, aprazíveis...

    Seja bem-vinda (ou benvinda, como "preferires"...)

    Beijo!

    ResponderEliminar
  3. Oi. Como vai? Vi que está seguindo o Chapeleta Roxa. Obrigado querida. Legal teu blog, adorei os textos, vou seguir para comentar mais. Beijos.

    ResponderEliminar
  4. um poema sem palavras, mas que causa um efeito de de pedir comunicação e desapego, em parte...

    ResponderEliminar
  5. o melhor poema é o poema sem palavras.

    (ahh que bom, achei alguém que escreve bem poesia nesse blogosfera...)

    ResponderEliminar
  6. escreves com elevação. sobretudo isso. parabéns.

    ResponderEliminar
  7. Quando a poesia está na alma!
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  8. sylvia,
    gosto das tuas coisas...
    já te disse isto, eu sei... mas vou repetir... repetir... repetir... como numa dízima periódica...

    deixo um beijo,
    roberto.

    ResponderEliminar